Igreja do sagrado coração de jesus

igreja do sagrado coração de jesus

O que é o Sagrado Coração de Jesus?

Segundo a Tradição, o coração é o centro de onde emergem todos os desejos, sentimentos e propósitos do ser humano. Nesse caso, Jesus amou-nos não apenas com amor divino, mas, por sua natureza humana, amou-nos também com amor espiritual e sensível.

Onde fica a Igreja do Sagrado Coração Dejesus?

Igreja do Sagrado Coração de Jesus. A Igreja do Sagrado Coração de Jesus, designada, usualmente por Igreja do Coração de Jesus, é a igreja paroquial do Coração de Jesus, freguesia de Santo António que pertence ao Patriarcado de Lisboa, sita na Rua Camilo Castelo Branco, nº 4, em Lisboa.

Qual a importância da devoção ao Sagrado Coração?

Papa Pio XII – “Todas as Bênçãos que, do Céu, a Devoção ao Sagrado Coração de Jesus derrama sobre as almas dos Fiéis, purificando-os, trazendo-lhes uma grata consolação celeste e exortando-os a alcançar todas as virtudes, são verdadeiramente inumeráveis.”

Quem foi o precursor da devoção ao Sagrado Coração Dejesus?

Segundo Thomas Merton, Santa Lutgarde (m. 1246), uma mística cisterciense de Aywieres, na Bélgica, foi um dos grandes precursores da devoção ao Sagrado Coração de Jesus.

Qual a origem do Sagrado Coração?

E não foi até 1670, no entanto, que um padre francês, Jean Eudes, celebrou a primeira Festa do Sagrado Coração. Em torno da mesma época, uma irmã devota chamada Margaret Mary Alacoque começou a relatar visões de Jesus.

Qual é a origem da devoção ao Sagrado Coração Dejesus?

A devoção ao Sagrado Coração de Jesus, ao coração ferido de Jesus, tem suas origens no século 11, quando os cristãos piedosos meditavam nas Cinco Feridas de Cristo.

Quando é a Festa do Sagrado Coração?

Atualmente a festa do Sagrado Coração na sexta-feira após a festa de Corpus Cristi. Leão XIII na “Annum Sacrum” (1899), deixou-nos a Oração para consagração ao Sagrado Coração. Pio XI na “Miserentissimus Redemptor” (1928); Pio XII na “Haurietis aquas” (1956); João Paulo II na “Redemptor Hominis” (1979) e Bento XVI em carta ao Pe.

Postagens relacionadas: